Anjo

Música: Carlos Cabral
Letra: Miguel Mota, Lázaro Raposo, Hugo Almeida

Anjo
ó meu anjo da guarda
acolhe esta canção
a canção que tarda

Tentei escrever-te
a melhor canção de amor
mas para descrever-te
ainda não nasceu o escritor

não sou poeta, tão pouco cantor
mas é a ti que eu amo
é meu o coração atingido pela queda de um anjo

nas arruadas, vou ganhando asas mas guardo o pudor
eu tenho 7 vidas, meu anjo, mas só um amor

o meu coração
bate forte assim
É ele a dizer-te
o que sente por ti

Canto a serenata
à luz desta lua
para que saibas,
saiba toda a rua

não sou poeta, tão pouco cantor
mas é a ti que eu amo
é meu o coração, atingido pela queda de um anjo

que este amor ganhe asas e sobre as casas em redor
juntemos nossas penas, meu anjo, nossas penas de amor
apenas penas de amor