Tango Baleia

Música e Letra: António Sousa, João Gregório, Pedro Alvim, Rui Amen, Sérgio Ávila.


Tu eras o meu destino, minha vida,
o meu vinho e a minha perdição
Eras feia, arrogante, uma baleia exuberante,
tinhas cá um focinhão

Nunca foste companheira,
tu nem sabes ser amiga e muito menos ser mulher
Que te carregue o diabo,
fica lá com outro nabo, que te leve quem quiser

Tu eras a minha graça e eu caí em desgraça
e fiz-te esta canção
Coitada da minha vida, por te amar está perdida,
vais levar com o violão

Não me interessa se não gostas,
vou cortar-te já às postas e vou vender-te na lota
Não me olhes a preceito,
de mim já não tens direito, vai ter com a tua cota

Refrão

És sebenta, tosca, bruta e esse ar de prostituta,
já não engana ninguém
Vai com as da tua laia, nem consegues usar saia,
vai mas é p'rá tua mãe