Depois do até já

Música e Letra: Miguel Matias



Navegar por noites nunca dantes navegadas
Já de madrugada sem deixar de cantar
Aquele que canta com alma
Canta a saudade e o amor
Embalos desta cidade
Sempre a cantar, beber

Mais uma serenata vamos de noite tocar
Donzelas à janela nos vêm espreitar
Como um pássaro cantando
Como um poeta a escrever
Um homem vai amando
É Tunídeo até morrer

Não é o fim desta nossa historia
Este estudante ficará
Na nossa memória
Como eterno tunante

Refrão
A alma de um Tunídeo
é a alma de um cantor
a alma de um poeta trovador